Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Adicionado in Geral, Iniciante, Leitura Complementar, Letras de Músicas, Teoria Musical

Composição Musical – Teoria Musical

Composição Musical – Teoria Musical

12345
(4,00 de 5 com 2 votos)

Muita gente anda me perguntando como se faz pra começar a compor. Por isso nesse tópico irei falar um pouco mais sobre o assunto…

Quem compõe por instinto, assim como eu, sabe que pra compor uma música não adianta fazer um curso especial, estudar algumas regras e colocar em prática.

Compor é criar do nada uma obra e pra isso, por mais que se explique, depende de cada um como passar para o instrumento ou para o papel um sentimento. É um ato muito pessoal. Mas pra quem não compõe instintivamente, vamos lá!

Compor é observar com mais atenção um fato que toca a sensibilidade da gente e a partir dessa observação, colocar pra fora em forma de música e letra o que a gente quer dizer sobre esse assunto.
Pode se começar pelo assunto pra depois procurar um som adequado a esse tema. Tendo o assunto e o som, já se pode trabalhar na letra.

Para se colocar uma letra numa melodia, é preciso seguir a métrica da melodia, como se fosse um jogo de “palavras cruzadas”; as palavras têm que caber em cada espaço melódico.

Existem dicionários de rimas e dicionários de sinônimos que estão a venda em qualquer livraria, acho que são bastante úteis, principalmente, por causa das ideias que a gente encontra, quando está procurando por alguma palavra. É uma boa.
As rimas são importantes mas não são fundamentais. O melhor é que a música fique gostosa de ouvir e cantar e fazer exatamente aquilo que se tem vontade de fazer. Não importa o modismo do momento, o que vão pensar, se parece ou não com outra música, se alguém vai gostar ou não. A não ser que se faça músicas endereçadas a um intérprete ou outro.

I­ a coisa muda de rumo e a canção funciona mais ou menos como uma música para um personagem de cinema ou teatro. A gente deve levar em consideração o estilo do intérprete, o tipo de assunto que ele cantaria, não deixando nunca de se levar em conta a nossa avaliação pessoal.

Um bom compositor consegue fazer uma boa música em qualquer estilo. Quem cria um rock pode criar uma balada, um blues ou um pop e vice versa.

E nunca se deixa uma música inacabada. As vezes justamente aquela música que a gente não achava muito forte, é a que faz um inesperado sucesso. Isso já aconteceu comigo muitas vezes, mais do que vocês imaginam. Uma canção é uma caixinha de surpresas, ninguém sabe do que ela é capaz.

Portanto, todas as criações são bem vindas, mesmo que a gente tenha preferência por uma ou outra.

3 Comments

  1. Será que você poderia dar alguma aula ou algo parecido!?

  2. |-7—7—6—4—7—7—6—4————|
    B|—4—4—4—4—5—5—5—4———-|
    G|——————————————|
    D|——————————————|
    A|——————————————|
    E|——————————————|

    o que é isso???

  3. Eu everaldo gostei muito da voca e do encintivo obrigado.

Post a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *