Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Adicionado in Geral, Harmonia Funcional, Teoria Musical

Harmonia Funcional segunda parte

Harmonia Funcional segunda parte

12345

O que é exatamente a harmonia funcional??

Harmonia funcional nada mais é que o estudos dos acordes e as relações entre eles. Harmonia Funcional é a evolução da Harmonia Tradicional.

Algumas pessoas estão me questionando diariamente o “por que” de estudar harmonia funcional?

A Harmonia Funcional é uma ferramenta essencial para qualquer músico, já que possibilita harmonizar e rearmonizar as músicas! Serve como base para qualquer tipo de composição musical, arranjo ou improvisação. Além do aluno ficar capacitado a fazer analise harmônica e criação de progressões harmônicas. Que é muito importante para qualquer pessoa que está fazendo algum curso de violão, ou apenas querendo aprender a tocar violão por diversão. Use esse pequeno guia como complemento em suas aulas de violão!

Funções Harmônicas

Reforçando o conceito já expresso, um acorde possui desempenho particular em uma tonalidade conforme a posição em que se encontra no campo harmônico correspondente. A este “cargo”, dá-se o nome de função harmônica, que se divide em cinco possibilidades principais, explicadas a seguir.

Função Tônica

Possui caráter conclusivo, de repouso. Normalmente, é o mais frequente utilizado na finalização de uma música. o Principal acorde é relativo ao primeiro grau do campo harmônico, mas que pode ser substituí­do pelos grau VI III.

Função Sub dominante

Tem sentindo suspensivo, já que se encontra entre as funções Tônica e Dominante. O acorde principal é o IV grau, que pode ser substituí­do pelo II Grau.

Função dominante

Apresenta caráter suspensivo instável e pede resolução na tônica. O acorde principal é o V grau, que pode ser substituí­do pelo VII grau.

Relativo Primário

Representada pelo acorde de VI grau do campo harmônico, também é chamada pela Tônica Relativa. Possui sentido estável e , por isto, pode substituir a harmonia da função tônica, embora tenha menos força de resolução.

Relativo Secundário

O principal acorde é relativo ao III Grau do campo harmônico maior. Também apresenta função de repouso e pode ser denominada de Tônica Anto-Relativa.

Cadências

As cadências são definidas como as relações conclusivas entre determinadas frases ou acordes, visando determinado momentos de tensão e repouso, de acordo com a sensação que se pretende imprimir ao trecho musical. Desta forma também é possível estabelecer qual tipo de fraseologia ou harmonia virá a seguir no arranjo em questão.

A princípio, para um músico que possui grande experiência ouvindo bandas ou trabalhos-solos, mas com pouco ou nenhum conhecimento sobre cadenciais, a audição de uma cadência perfeita pode parecer muito óbvia, uma vez que tais conceitos existem desde, por exemplo, os primórdios do blues e rock. Apesar de sua aparente simplicidade, tais aprendizados também servem como base para futuros estudos, que são importantí­ssimos para a ampliação do conhecimento musical, especialmente em gêneros de estrutura harmônica mais complexa, como o jazz e o erudito.?

Há cinco tipos mais importantes de cadências, que são classificadas como:

Perfeita

É a mais forte de todas. Resulta da combinação das funções Dominante (V) e Tônica (I). que também pode ser parecida pelos graus IV ou II (sub dominante) – neste caso, recebe a denominação de cadência autêntica.

post21

Continua…

2 Comments

  1. gostei muito sobre o violão vou compra um ……..

Post a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *