Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Adicionado in Modos

MÚSICA MODAL X MÚSICA TONAL

MÚSICA MODAL X MÚSICA TONAL

12345

7931 5075 resize MÚSICA MODAL X MÚSICA TONAL

A música modal é quando o tom da música não é o modo jônio ou eólio. Por exemplo uma música que está no tom de DO, mas no lugar da nota FA, tem um FA#. Significa que o modo utilizado é o Lídio. Logo se trata de uma música modal.

Caso uma música tiver um DO lídio, mas percebermos que o tom da música é SOL, a música será tonal, pois o lídio está exercendo sua função de IV grau.

Antes do sistema tonal ser criado, todas as músicas eram modais, ou seja, cada povo de determinada região adotava um modo como parte de sua cultura.

Exemplos:

Na música flamenca se usa o modo frígio, na música nordestina se usa o modo mixolídio, etc.

A partir do século XVII, quando se criou o sistema tonal, todas as escalas existentes passaram a ser comparadas com os modos jônio (escala maior natural que dá origem ao campo harmônico maior) e á eólio (escala menor natural que dá origem ao campo harmônico menor), se a escala em questão possuir uma terça maior, deve ser comparada com o jônio, se tiver uma terça menor, deve ser comparada com o modo eólio.

3 Comments

  1. as notas da musica eu sei

  2. caramba .. otima explicação tava com muitas duvidas e todas elas foram esclarecidas

    parabens

  3. Opa, só um detalhe, eu posso ter uma música modal em Jônio ou Eólio também.
    A diferença entre tonal e modal é que no modal deve-se evitar a questão de tensão(dominante) e repouso(tônica) que ocorre no tonal.

    Ex: No tom de Dó maior. Progressão: C – Dm – G7 – C
    Se olharmos, a progressão gera movimento e o G7(dominante) exerce uma tensão que deve ser resolvida no acorde de C. Ao tocar o G7 nessa progressão, a impressão que temos é que falta alguma coisa a ser resolvida, o que vai acontecer no C.

    No modal, a idéia é pegar um desses modos, por exemplo D(Dórico), que será o || grau da escala de C e usá-lo como tônica da minha progressão. As progressões modais evitam essa idéia de tensão e repouso do tonal. Uma cadência típica de Dórico é || e ||| graus. Pensando em C seria Dm e Em. Tocando essa progressão, colocamos o Dm como tónica. Ae sobre essa progressão tocaria a escala de C maior.

    Sobre o Jônio e Eólio, a questão é que temos poucas opções de progressões realmente modais, ou seja, aquelas que evitam tensão e repouso. Um progressão típica de Jônio(C) seria C – F.

    Hoje o que acontece é termos músicas tonais e as pessoas utilizarem os modos sobre progressões tonais, o que no final das contas é o mesmo que pegar a escala da tonalidade e aplicar sobre a progressão.

Post a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>